Top FM Home

Podemos estar a ingerir semanalmente uma quantidade de plástico equivalente a um cartão de multibanco

Podemos estar a ingerir semanalmente uma quantidade de plástico equivalente a um cartão de multibanco

Uma investigação da organização WWF apurou que, em média, cada pessoa, ingere cerca de 5 gramas de plástico, através de partículas com um tamanho inferior a 1 milímetro, o equivalente a engolir um cartão de crédito e resultando num total de 250 gramas de plástico comsumidas por ano.

Cerca de 90% destes pedaços de plástico estão a ser consumidos através da água (tanto engarrafada como da torneira). Os outros alimentos com elevada presença de plástico são o marisco, a cerveja e o sal. Contudo, não foram tidas em conta durante a realização do estudo outras formas significativas de consumo de plástico, como é o caso do mel, peixe, açúcar, pão e alimentos embalados.

Marco Lambertini, diretor da WWF, explicou que este estudo “é um alerta para os governos: os plásticos não só poluem os nossos rios e oceanos, não matam apenas a vida marinha, mas estão em todos nós”.

“Nós não queremos plástico nos nossos oceanos, e nós não o queremos no nosso planeta”, afirmou Alec Taylor, diretor do departamento de Policiamento Marinho da WWF. “Se vamos enfrentar adequadamente a crise de poluição através dos plásticos descartáveis, precisamos de medidas urgentes ao nível governamental, empresarial e dos consumidores para combater de frente as suas causas profundas”, acrescenta.

Um outro estudo desenvolvido pela Universidade de Newcastle, na Austrália, concluiu que 72% da água canalizada consumida na Europa possui, aproximadamente, 3.8 fibras de plástico por litro. Isto significa que, em média, cada pessoa ingere semanalmente cerca de 1 769 micro partículas apenas através da água.

Thava Palanisami, uma das investigadoras da Universidade de Newcastle, afirmou que, “embora a consciencialização sobre os micro plásticos e o seu impacto no meio ambiente esteja a aumentar, este estudo ajudou a fornecer um cálculo preciso das taxas de ingestão, pela primeira vez”.

Apesar dos efeitos da ingestão de plástico, a longo prazo, ainda não serem conhecidos, há estudos que mostraram que um determinado nível de inalação de fibras plásticas pode desencadear inflamações respiratórias. Para além disso, alguns tipos de plástico transportam químicos e aditivos que influenciam a funções sexual e a fertilidade e aumentam a probabilidade de mutações genéticas ou cancros.

Partículas de microplástico são fragmentos de plástico com tamanho inferior a 5 milímetros e podem ser libertados para o ambiente como microesferas, ou pela decomposição de materiais maiores, como sacos ou pneus.

No entanto, Alastair Grant, professor na Universidade de East Anglia, disse à imprensa que, não estava “preocupado” com os níveis de consumo de plástico detalhado no estudo. “Eu não acho que haja evidência de que consumir partículas plásticas a este nível seja um risco significativo para a saúde”.

Fonte:Sapo

12 Junho 2019 Noticias

Outras Notícias

Facebook