Top FM Home

Luísa Sobral entre entre os cabeças de cartaz do XI Festival de Jazz no Uruguai

Luísa Sobral entre entre os cabeças de cartaz do XI Festival de Jazz no Uruguai

Luísa Sobral estreia-se em palcos uruguaios, atuando em duo com Mário Delgado, nas guitarras, e vai apresentar alguns temas do seu repertório, com “especial incidência no seu mais recente álbum, ‘Rosa’”, editado na primeira quinzena de novembro passado, segundo comunicado da sua promotora.

A intérprete de “Nádia” volta a atuar no Solís, no domingo, como convidada especial da MVD Big Band, no concerto de encerramento do Festival.

Luísa Sobral estreou-se discograficamente em 2011, com o CD “The Cherry On My Cake”, depois de uma estada nos Estados Unidos, tendo estudado no Berklee College of Music, em Boston. No ano seguinte gravou com David Fonseca e Alejandro Sanza, e participou, em Inglaterra, no programa televisivo de Jools Holland, onde atuou com Melody Gardot.

Luísa Sobral fez, em seguida, algumas das primeiras partes da digressão da cantora norte-americana.

A cantora e compsoitora portuguesa deu-se, todavia, a conheecr ao público em 2003, quando ficou em 3.º lugar num concurso televisivo de novos de talentos musicais.

Luísa Sobral assina, letra e música, as onze canções que constituem o novo álbum, que tomou o nome de “Rosa”, em homenagem à sua filha, pois foi composto durante a sua gravidez, o que influenciou o trabalho final.

“Este disco conta histórias e fala de amor, como todos os meus álbuns, mas este tem uma sonoridade diferente, e as canções estão mais expostas, além da minha voz estar um bocadinho diferente, porque durante a gravidez fiquei muito rouca, o que influenciou a forma como compus, mas decidi gravar assim, com a voz que me fez escrever as canções”, disse.

“O mais diferente é o disco ser todo cantado em português, o facto de ser tão despido. E mudei o grupo de acompanhadores, que anteriormente eram guitarra, piano, bateria e contrabaixo. Mas continuo a ser eu na composição, e com as minhas características”.

O CD abre com a canção “Nádia”, que remete para o drama dos migrantes que atravessam o mar Egeu, para alcançarem a Europa, para sobreviverem. Ao longo do álbum, com canções como “Querida Rosa”, “Benjamim”, “Mesma Rua, Mesmo Lado”, “Dois Namorados” ou “Maria do Mar”, Luísa Sobral vai apresentando personagens e contando a suas histórias.

Esta é a primeira vez que um artista português participa no festival uruguaio.

 

Fonte: sapo.pt

6 Dezembro 2018 Noticias

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Outras Notícias

Facebook